Cidade Estado

A Bolsa ultrapassou seu recorde histórico. E agora?

terça-feira, 12 de setembro de 2017


Image

Os lucros só começaram. É hora de multiplicar seu patrimônio

Até o William Bonner está falando da Bolsa. E esse é só o começo para multiplicar seu patrimônio com ações.





Vou lhe mostrar que a superação do recorde histórico do Ibovespa é, sim, uma chance de multiplicação de capital. Um bom exemplo é a valorização de +205,96 por cento, que fez meus leitores triplicarem
a aplicação inicial.




Finalmente, caro leitor!



Conforme nós da Empiricus já alertávamos que aconteceria, a Bolsa ultrapassou seu recorde histórico.



Para comemorar a ocasião, resolvemos lhe mandar esta carta, pra lá de comemorativa.



Queremos que você festeje essa ocasião da melhor maneira possível: lucrando mais e mais.



Se você quer saber como aproveitar a rentabilidade desse momento da melhor maneira possível, peço que leia este documento com atenção.



Não vai tomar muito de seu tempo e tem potencial real de multiplicar seu patrimônio.



Ontem, na segunda-feira, dia 11 de setembro, o índice Ibovespa fechou em sua maior alta nominal da história: 74.319,22 pontos.



Depois de patinarmos pela pior crise econômica da história do Brasil, conseguimos finalmente passar da barreira dos 73.516,80 pontos, alcançados em 20/05/2008.



O recorde foi anunciado no Jornal Nacional.



Com direito a reportagem especial.



Isso quer dizer que hoje todos os brasileiros, do Rio Grande do Sul ao Amapá, sabem que a Bolsa está entregando muito dinheiro.



A renda variável virou mainstream. Comprar ações é pop.



Tudo muito bom, tudo muito bem... Mas e agora?



Será que ficou caro comprar os papéis?



A popularização criará uma bolha?



Será que é tarde demais para pegar essa onda?



Nós da Empiricus, que vínhamos recomendando a compra de ações há dois anos (quando estávamos no auge da crise e ninguém nem sonhava com isso), temos convicção de que esse bull market (fluxo de alta na Bolsa) está só começando.



Não imagine que essa é a linha de chegada da maratona da Bolsa. Acreditamos, com firmeza, que a corrida acabou de começar.



Isso quer dizer que não só é hora de comprar ações na Bolsa...



Mas a ultrapassagem do recorde histórico é um evento que pode fazer muito bem ao seu capital.



Pode ser um momento decisivo para você mudar de estilo de vida.



Estou falando de chances reais de multiplicação de patrimônio. Quero que entenda isso.



Eu, Bruce Barbosa, analista da Empiricus especializado em renda variável, fui escalado para lhe mostrar o caminho das pedras em direção a essa multiplicação.



E por isso estou lhe escrevendo esta carta.



Com minhas recomendações, já estou entregando lucros substanciais para meus leitores.



Estou falando de +205,96 por cento, +119 por cento, +95,67 por cento e +79,10 por cento.



Todos esses quatro lucros estão no meu histórico de recomendações.



E eu não consigo nem me conter de empolgação, porque sei que agora o cenário para lucrar é ainda melhor.



Imagine que você tivesse investido 10 mil reais na minha recomendação que lucrou +205,96 por cento até agora.



Hoje, você teria 30.596 reais. Mais de três vezes mais!



Você teria entrado com o dinheiro para comprar uma Honda Biz e agora teria a grana de um carro zero.



Mas não quero falar do passado.



Eu e minha equipe vemos com muito otimismo essa quebra de recorde histórico.



Temos dezenas de motivos para acreditar que estamos prontos para entregar lucros ainda mais generosos para nossos leitores.



Um deles não foi mostrado no Jornal Nacional.



A matéria anunciando o pico histórico da Bolsa não explicou um dos principais motivos para o otimismo do mercado:


A verdade é que a Bolsa alcançou a máxima nominal.


Mas os 74.319,22 pontos de hoje não são proporcionais aos 73.516,80 pontos de ontem.



Se ajustarmos por dólar e por inflação, o número conquistado hoje é aproximadamente A METADE do alcançado em 2008.



Isso quer dizer que estamos no meio do caminho para alcançarmos, de fato, nosso pico histórico. A bolsa ainda está muito barata.



E tudo que você precisa saber para começar já a mudar de patamar em sua vida financeira é saber em que empresas investir nesse momento.



Com esse foco, de que o momento é pra pisar no acelerador, mas com uma estratégia clara, que eu venho comandando minhas recomendações aqui na Empiricus.



E eu fico muito contente de receber e-mails e mensagens que mostram que meu trabalho tem sido bem feito, como o seguinte:





Ou esse…




Realmente, o momento é propício para ganhar dinheiro e os depoimentos do Bruno e do Leonardo não me deixam mentir.



Caso você não tenha entendido ainda exatamente o que faço, permita-me explicar:



A Empiricus é a maior publicadora financeira do Brasil.



Vivemos de dar recomendações de investimentos para nossos leitores.



Em bom português: dizemos quais são os melhores investimentos para você por sua grana.



Não somos banco nem corretora, então não temos rabo preso com ninguém.



Eu não encosto no seu dinheiro. Apenas indico, muito claramente, quais são as empresas que, ao meu ver, trazem real potencial de lucro na Bolsa.


Isso quer dizer que não temos conflito de interesse. Seu gerente do banco ou consultor de corretora trabalha para a mesma instituição que opera seu dinheiro.


Seria como se seu médico fosse funcionário da Pfizer ou da Roche. Qual a marca dos remédios você acha que ele iria receitar?


Por isso que é tão importante uma equipe de análises INDEPENDENTE, como a da Empiricus. E é esse nosso core businesse: fazer você ganhar dinheiro.



Somente isso… E tudo isso.



Claro que, se você for iniciante, também consegue encontrar, em sua área do assinante Empiricus, todo o material que vai guiá-lo para comprar a primeira ação.



É muito fácil e, depois que você vê o dinheiro entrando, lhe afirmo que é estimulante.



Eu e minha equipe estamos com todos os radares ligados para identificar lucros multiplicadores nesse momento tão especial.



E, agora que até o William Bonner fala de Bolsa, chegamos em um ponto agudo.



Eu já lhe digo de cara: a chance de ganhar muito com bolsa não está no consenso.



Aliás, justamente quando a Bolsa chega ao maior noticiário do País, esse é o momento em que o consenso tende a errar ainda mais.



O mais importante nesses momentos de euforia é não seguir o pensamento de manada.



E eu estou pronto para isso, tanto que tenho entregado lucros de +205,96 por cento, +119 por cento, +95,67 por cento e +79,10 por cento.



São rentabilidades divulgadas em meu track record, que funciona como um cartel de boxeador.



E o meu cartel hoje conta com 11 recomendações. DEZ DELAS são positivas. Uma é negativa.



Uma recomendação de -0,57 por cento. Acho que dá para "aguentar" esse prejuízo, sendo que há DEZ ATIVOS lucrando.



E, como eu disse, não estão lucrando pouco. O melhor deles está voando, com +205,96 por cento.



Eu gostaria de dizer que é tudo mérito meu. Mas na verdade não é bem assim.



Tudo que eu faço é procurar as empresas sólidas, com boa governança, marcas fortes, bom management, margens elevadas e bons canais de distribuição.



São essas ações que têm alicerces bons o bastante para aproveitar AO MÁXIMO esse momento em que a Bolsa bate seu recorde histórico.



Tenho os olhos treinados para não olhar a Bolsa e, sim, os resultados das empresas.



É lá que está o ouro. E é pelos resultados das empresas que você consegue se posicionar ANTES dos lucros chegarem ao pregão.



Mas você não precisa se preocupar com isso. Quem assina minha série recebe a recomendação e a informação, sem precisar esquentar a cabeça.



E, repito: agora que a Bolsa chegou ao Jornal Nacional não está tarde para comprar ações.



A Bolsa está barata.



Aliás, a Bolsa está barata para quem sabe ONDE investir.



Não se esqueça que o Ibovespa tem mais O DOBRO de rentabilidade para entregar até chegar ao seu recorde histórico real.



Outro fato importante: a Bolsa não é somente o Ibovespa. Tem muita empresa dentro do mercado que tem melhorado drasticamente seus resultados.



Você não pode só olhar Petro, Vale, Eletrobrás e os grandes bancos para falar "isso é o Brasil". O Brasil é muito mais que isso.



E é fora desses lugares comuns que moram os grandes lucros.



Tem muita oportunidade na Bolsa ainda. Tem muito ativo barato. Tem muita empresa com crescimento contratado.



Eu não posso lhe garantir lucros. E também lhe aviso que rentabilidade passada não é certeza de lucro futuro.



Mas olhando minhas pesquisas de cada empresa que pretendo recomendar, não consigo conter meu otimismo.



Outro motivo para minha animação: a queda na taxa de juros.



Tudo indica que, até o fim do ano, a taxa SELIC chegará a 7,25 por cento.



Metade do que era no mesmo período do ano passado.



Isso quer dizer que todo um fluxo de capital que está na renda fixa TERÁ que ir para a Bolsa para continuar ganhando dinheiro.



Falo de fundos de pensão, por exemplo, que, para bater as metas, vão ter de turbinar seu portfólio com ações.



Falo do capital estrangeiro, que está vendo a Bolsa brasileira cada vez mais como um ótimo investimento para rentabilizar.



Falo da inflação sob controle.



Tudo isso mal começou a acontecer. Ainda tem muito capital para irrigar a Bolsa.



E o anúncio no Jornal Nacional é só o começo.



Estou certo de que posso guiá-lo por esse caminho de rentabilidade, caro leitor.



E me sinto honrado por poder escrever esta carta para você depois da nebulosa crise econômica por que passamos no passado recente.



A bolsa rompeu seu recorde histórico e chegou a sua vez de aproveitar, de verdade, As Melhores Ações da Bolsa.





Esse é o nome de minha série aqui na Empiricus.



Por meio dela que você receberá as recomendações, que até agora estão entregando +205,96 por cento, +119 por cento, +95,67 por cento e +79,10 por cento.



Na área do assinante você encontra os relatórios com as recomendações, vídeos e conteúdos extras, que te ensinam, por exemplo, a como comprar a sua primeira ação.



Ter acesso à série é muito fácil. É como uma assinatura da Netflix ou do Spotify.



Uma vez que você assina, já pode acessar a área de assinante da Empiricus, onde encontrará tudo rapidamente à sua disposição.



E agora chegou o momento crucial: você deve estar se perguntando quanto custa uma série de recomendações que entrega lucros de +205,96 por cento, +119 por cento, +95,67 por cento e +79,10 por cento...



Até consigo imaginar você pensando "cadê o pulo do gato? Quanto morre isso aí?".



De fato, modéstia à parte, o conteúdo valeria facilmente mais de 5 mil reais.



O meu leitor Bruno L., que citei acima, é prova disso. Fez 50 mil reais com minhas recomendações até agora… Nada mau.



Mas, por meio desta carta comemorativa, você vai receber minhas recomendações por apenas 12 vezes de 12,90 reais.



Nada além disso.



Menos que uma assinatura de Netflix ou Spotify.


E é sempre importante lembrar que se, em até 20 dias, você não se sentir satisfeito com o conteúdo, pode cancelar sua assinatura que será ressarcido integralmente.


Temos confiança em nossas recomendações, por isso oferecemos essa garantia.



Somente 12x de 12,90 por uma assinatura que já multiplicou a aplicação inicial de meus leitores em mais de três vezes.



Somente 12x de 12,90 para fugir da manada e investir com inteligência, agora que a Bolsa chegou ao Jornal Nacional.



Somente 12x de 12,90 para lucrar muito com a fuga de capital da renda fixa para a renda variável.



Chegou a hora de multiplicar seu patrimônio.



Chegou a hora de investir nas Melhores Ações da Bolsa.





Um abraço,
Bruce Barbosa

FAQ

Avenida Brigadeiro Faria Lima, 3477 - Torre B
10º. andar | Itaim Bibi- São Paulo, SP

Image

Clique aqui para ser removido